1.11.09




jorge de sena


meu corpo, que mais receias?

-meu corpo, que mais receias?
-receio quem não escolhi.
-na treva que as mãos repelem
os corpos crescem trementes.
ao toque leve e ligeiro
o corpo torna-se inteiro,
todos os outros ausentes.
os olhos no vago
das luzes brandas e alheias;
joelhos, dentes e dedos
se cravam por sobre os medos...

meu corpo, que mais receias?

-receio quem não escolhi,
quem pela escolha afastei.
de longe, os corpos que vi
me lembram quantos perdi
por este outro que terei.


4 comentários:

A. Pinto Correia disse...

Adoro o Jorge de Sena. Que bom foi tê-lo aqui encontrado, I. Sempre sensível, minha querida amiga.
Beijinhos

Spectrum disse...

Hum, este é que é o meu link...
beijos

isabel disse...

que bom que gostaste! então como é q se entra naquilo?

DE-PROPOSITO disse...

me lembram quantos perdi
------------
Pela lógica, não perdeu nada. É que aquilo que não possuímos, não o podemos perder.
--------
Fica bem.
E a felicidade por aí.
Manuel